Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Violência sexual

O Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste-MG) promove curso para profissionais da área de Saúde em capacitação sobre violência sexual. O evento será nos nesta quinta e sexta-feira (19 e 20/08, 8h às 18h) no Auditório Otton Fava, campus Coronel Fabriciano.

Promovido pela Prefeitura Municipal da cidade, o evento tem como objetivo a capacitação de profissionais para o atendimento de vítimas de violência sexual, além da promoção de debates sobre a prevenção deste tipo de agressão no âmbito da saúde pública.

É direcionado a enfermeiros e médicos das Unidades Básicas de Saúde, equipes de saúde da família, gerentes da Secretaria Municipal de Saúde. Participarão professores do curso de Enfermagem do Unileste, além de profissionais dos hospitais Unimed e Siderúrgica, Polícia Militar, Delegacia de Mulheres, entre outros representantes da sociedade e do poder público.

Segundo a gerente de atenção à saúde e professora de Enfermagem do Unileste, Fernanda Gama, o evento se dividirá em dois momentos. “O primeiro encontro acontece nesta semana, e já agendamos um segundo momento para os dias 9 e 10 de setembro, com realização também no Centro Universitário”, adianta.

Dados sobre o problema

Dados do Ministério da Saúde apontam que a violência sexual deva atingir, anualmente, 12 milhões de pessoas no mundo. As agressões se configuram um grave problema de saúde pública na medida em que este tipo de violência pode levar à gravidez indesejada ou a doenças sexualmente transmissíveis, como a infecção pelo HIV, além de provocar grande impacto psicológico sobre os agredidos.

A implantação de mecanismos bem definidos de detecção e encaminhamento dos atingidos pela violência sexual favorece a prestação dos cuidados de saúde da maneira mais imediata possível, dentro das demandas de cada vítima. A garantia de atendimento nos serviços de saúde a mulheres, crianças e adolescentes representa, por conseguinte, parte das medidas a serem adotadas com vistas à redução dos agravos decorrentes deste tipo de violência.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário