Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

UFSJ recebe doação de casarão histórico

Na segunda-feira (5/10) uma breve cerimônia, no Centro Cultural, marcou a assinatura do termo de doação à Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) do casarão histórico, denominado “Fortim dos Emboabas”. O prédio pertencia à família do Almirante da Marinha Max Guedes e fica próximo à Igreja das Mercês, num dos acessos ao bairro Senhor dos Montes.

O casarão é parte remanescente de uma fortificação da Guerra dos Emboabas (1707-1709), usada pelos portugueses para se defender dos bandeirantes paulistas que se dirigiam à região aurífera de Minas Gerais. Trata-se da segunda edificação mais antiga de São João del Rei, correspondendo a um dos exemplos mais característicos da urbanidade do período colonial na cidade.

A doação inclui o imóvel e seu terreno, bem como a coleção de arte popular brasileira, com cerca de 100 peças de diversas regiões. No local, a Universidade pretende inicialmente instalar um Centro de Referência do Artesanato e futuramente desenvolver projetos sociais, levando arte, cultura e cidadania a um dos bairros menos favorecidos da cidade.

Desprendimento

Ao falar aos presentes à assinatura, inclusive para representantes de órgãos de imprensa da cidade, o reitor Helvécio Luiz Reis destacou o desprendimento do Almirante Max Lopes e de sua família. “É um investimento social que vocês estão fazendo. Abre perspectivas tanto para a comunidade quanto para a UFSJ, que possui novos cursos na área de artes, como teatro e música, os quais poderão desenvolver projetos junto aos moradores de uma região carente de nossa sociedade. Toda a comunidade acadêmica se sente extremamente orgulhosa deste momento e queremos honrar a confiança de vocês com muito trabalho”.

Aos 82 anos, o Almirante se diz apaixonado pela história. Sua carreira militar é um atestado desta paixão. Foi criador e diretor por décadas do Museu Nacional da Marinha, além de conselheiro do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Adquiriu o casarão nos anos 50 para servir como residência de férias em São João, onde nasceu e nunca se afastou. A doação à UFSJ foi uma indicação da presidente do Centro de Referência Musicológica José Maria Neves (Cerem), Ana Maria Parsons, amiga de sua família. Para ele, o imóvel doado estará em boas mãos. “Estou impressionado com o dinamismo da UFSJ e o âmbito que ela está tomando no estado de Minas Gerais”.

A vice-reitora Valéria Kemp destacou a nobreza do gesto de apoioadores que “estão vendo em nossa Universidade a seriedade suficiente para nos confiar bens tão importantes”. O pró-reitor de Extensão, Marcos Vieira Silva, preferiu ressaltar a possibilidade aberta com a doação para projetos de cunho social. Conhecedora do trabalho e da vida do Almirante, Ana Maria Parsons destacou a “coerência existencial” do gesto.

Ao final da cerimônia, o Almirante Max Guedes fez uma revelação, que ilustra bem o que se espera do novo espaço. “Sempre passávamos as férias naquela casa. Hoje, com muita tristeza, fico sabendo que dois meninos vizinhos, que no passado brincavam com meus netos e freqüentavam nossa casa, estão na cadeia, presos por delitos que cometeram. Eu tenho muita esperança no trabalho que a UFSJ vai desenvolver lá”.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário