Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

UFJF vai usar Enem

 

Nesta quinta-feira, (23/04), o Conselho de Graduação (CONGRAD) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) se reuniu para deliberar sobre a adoção ou não da proposta do Ministério da Educação (MEC) de unificação do processo de ingresso às universidades federais, através de uma nova versão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Como resultado, ficou estabelecido que neste ano o candidato poderá optar pelo novo Enem como primeira etapa do processo seletivo ou realizar o Vestibular tradicional (primeira e segunda etapas), como é feito atualmente. A segunda fase do processo continua obrigatória, portanto, para os dois casos. O parecer será encaminhado ao MEC até o dia 30 de abril.

A proposta possibilita o candidato realizar as duas provas – o Enem e a primeira etapa do Vestibular – e só depois escolher qual das duas notas irá considerar para a segunda fase. Dessa forma, aumenta-se a possibilidade de ingresso do aluno, que poderá avaliar suas chances e ainda melhorar seu resultado.

Ficou acertado, também, que as vagas ociosas geradas por falta de candidatos aprovados no processo sejam preenchidas pelo Enem, de acordo com a classificação.

Segundo o Pró-reitor de Graduação e presidente do CONGRAD, Eduardo Magrone, as discussões internas e com a comunidade irão continuar durante o ano com o objetivo de avaliar se haverá outras modificações para 2010. A proposta do MEC permite às instituições reavaliarem seus critérios a cada ano.

A reunião contou com a presença dos representantes das escolas públicas e particulares. O diretor de ensino do curso CAVE, Nelson Ragazzi foi escolhido no último dia 17 para representar as escolas particulares ecursinhos, assim como a professora Maria Célia Barbosa, supervisora da Escola Estadual Sebastião Patrus de Souza, para representar as escolas públicas.

Os dois representantes analisaram positivamente a decisão. Eles já tinham apresentado suas opiniões durante o início da reunião do Conselho, afirmando que a proposta de adoção do Enem como única etapa não deveria ser realizada este ano, principalmente, em razão do curto prazo para reprogramar os conteúdos e os materiais didáticos, entre outras dificuldades.

Para o professor Eduardo Magrone, a proposta aprovada irá fortalecer o debate interno sobre o projeto pedagógico institucional da UFJF e irá permitir uma reflexão sobre o perfil do aluno procurado pela instituição.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário