Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

TV e rádio da UFJF

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, assinou, na manhã desta sexta-feira (20/11), a portaria de outorga de concessão à Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadepe) para executar o serviço de radiodifusão sonora, com fins educativos. A frequência será modulada (FM), de 100,7 MHz. No evento, também foi assinado o documento com
exposição de motivos a ser encaminhado à Casa Civil, para que a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) tenha concessão de canais digital e analógico de TV Universitária (canal 4).

Segundo o ministro, após autorização da Casa Civil, o documento precisará de aprovação na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara Federal. Depois desse procedimento, será encaminhado ao Senado, para ser votado na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática, para depois ser sancionado pelo presidente da república. “Normalmente este processo é feito em seis meses. Depois disso, a UFJF terá plenas condições em colocar a TV no ar.” A previsão da UFJF é de que os meios de comunicação já estejam em funcionamento no segundo semestre de 2010. Com a aprovação, a Universidade será a primeira instituição de ensino a receber autorização para explorar um canal digital de TV.

De acordo com o reitor Henrique Duque, já foram feitos contatos para o recebimento de recursos para a aquisição de equipamentos para os veículos de comunicação, por meio de emendas parlamentares. “No início do ano, teremos a liberação dessas verbas, para a aquisição de modernos equipamentos.” A previsão é de investimentos de US$ 350 mil para a rádio e
entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões para a TV. O reitor destaca que uma das facilidades é a possibilidade de aquisição de instrumentos com valores até 45% menores que os praticados no mercado, por conta da isenção de impostos por ser uma instituição pública de ensino.

O ministro das Comunicações também destacou que 20% da programação da nova emissora será divida entre a Câmara Municipal (que ficará com 15%) e a Prefeitura de Juiz de Fora (que deterá 5%). “A UFJF servirá de modelo às outras instituições”, informou, destacando que a Universidade poderá ter multiprogramação com quatro canais diferentes. “Será também uma ótima ferramenta para o ensino a distância.”

O prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos (PSDB), presente na solenidade, destacou a importância do caráter extensionista da iniciativa. “Projetos como este, que integram a Universidade à comunidade sempre são muito bem-vindos.”

Política de comunicação

No evento, o ministro Hélio Costa também fez palestra aos presentes, apresentando toda a trajetória de implantação da TV digital no Brasil.  Segundo ele, foi feito um grande lobby para que o país adotasse os sistemas ofertados pelos Estados Unidos ou pelos países europeus. “Mas optamos pelo sistema japonês devido à disponibilização de imagens gratuitamente pelas tecnologias móveis, como o celular. Fomos além e criamos um mais moderno, com um compressor de imagens.”

Segundo o ministro, o modelo brasileiro já será implantado em países da América do Sul, como Argentina, Peru, Chile e Venezuela e estão sendo feitos contatos com o Equador. Ele também informou que a previsão é que a produção de televisores com conversores para sinal digital dobre no próximo ano, dos 10 milhões de aparelhos fabricados na Zona Franca de Manaus para 20 milhões. “Estamos na vanguarda desta tecnologia e envolvemos 1.200 engenheiros, técnicos e especialistas de 92 instituições brasileiras que deram contribuições nesse modelo que adotamos.”

Hélio costa também destacou a importância da formação de profissionais para trabalhar nesta área, citando o início, no próximo
ano, da oferta da habilitação em Sistemas Eletrônicos e Telecomunicações, por meio do curso de Engenharia Elétrica da UFJF.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário