Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Trabalho final

Uma sala de aula desmontável, feita de papelão e que poderia atender, mesmo que temporariamente, as 90 mil crianças sem escola em Alagoas e Pernambuco, após as fortes chuvas dos últimos meses. O modelo é tão inovador que foi premiado, no dia 3 de agosto, em São Paulo, durante a solenidade do “22º Opera Prima – Concurso Nacional de Trabalhos Finais de Graduação em Arquitetura e Urbanismo” para formandos de 2009.

O projeto, denominado “O papel da sala de aula”, foi desenvolvido por Bruno Oliveira Stringheta, sob a orientação da professora Rita de Cássia Velloso, e apresentado ao curso de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas, em julho de 2009. Por ter papelão como material construtivo, a proposta pode ser executada em contexto de baixo poder aquisitivo. Apresenta uma sala de cem metros quadrados, onde é possível haver quatro espaços funcionais: para atividades em grupo, de múltiplo uso, de computadores e do acervo digital.

A premiação é realizada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil, que seleciona os cinco melhores, sem fazer classificação, ou seja, todos são considerados como 1º lugar. Também houve 20 menções honrosas. Foram inscritos 437 trabalhos de 131 cursos, divididos em duas categorias: “Opera Prima” e “Projetando com PVC”. O trabalho de Bruno Stringheta foi o único de instituição mineira premiado, em sua categoria, nesta edição.

Segundo a professora, o trabalho alia ensino, pesquisa e extensão, uma vez que também teve a parceria da Associação de Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável de Belo Horizonte (Asmare). “Todo o tempo, tivemos a preocupação em o projeto ser sustentável”, destaca a arquiteta e coordenadora do Observatório de Políticas Urbanas (Opur/Proex). Para o júri do Opera Prima, “a proposta destaca-se pela atualidade e importância do tema, relacionado ao espaço de ensino, focando a sala de aulas como lugar da educação e formação social. Projeto de alta qualidade, pelo percurso projetual e pela coerência do espaço criado, com múltiplas atividades e com materiais sustentáveis”.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário