Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Professores para o Enem

 

Faça, aqui, a sua inscrição!

Se você tem pelo menos dois anos de experiência como professor e curso superior em Letras-Língua Portuguesa, poderá se tornar um corretor de redações do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Estão abertas, até o dia 15 de novembro, próximo domingo, às 23h59, as inscrições para formação de um cadastro nacional de corretores de redação para a prova. Para se inscrever, o interessado deve acessar a página de inscrição no link acima e preencher o cadastro e o questionário disponível.

Não poderá se inscrever aquele que tiver cônjuge, filho, dependente legal ou qualquer outro parente de primeiro grau inscrito no Enem 2009. A seleção será feita pelo Cespe com base nos dados fornecidos. Após a seleção preliminar, os inscritos deverão encaminhar cópias de documentos comprobatórios, como diploma reconhecido pelo MEC e comprovante de regência emitido pela instituição de ensino em que leciona ou lecionou.

A intenção do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), órgão responsável pelo Enem, é ter um banco unificado de corretores de redação com cinco mil professores cadastrados. Esses corretores passarão por treinamento que será feito pelo Cespe. Já estão marcados treinamentos em Brasília (dia 8 de dezembro), Rio de Janeiro (10 de dezembro) e Fortaleza (11 de dezembro).

O sistema de corretores está estruturado com um coordenador nacional e 180 supervisores. A cada supervisor estarão vinculados 28 corretores. Esse banco possibilitará agilidade na correção da redação do Enem.

Como é feita a correção – Todas as redações são levadas para Brasília onde são escaneadas com um código para posterior identificação, já que o cabeçalho, com a identificação do aluno, não é escaneado. Cada supervisor recebe, via internet, determinado número de redações, e as repassa para seus corretores.

Cada redação é repassada a dois corretores – nunca ligados ao mesmo supervisor. Após a correção, o sistema apura, automaticamente, aquelas que têm notas discrepantes. Essas redações são enviadas a um terceiro corretor – que não sabe as notas dadas anteriormente e não sabe também que está fazendo uma revisão. A nota final dessa redação será a dada pelo terceiro corretor. É considerada com nota discrepante aquela redação que, numa escala de 0 a 10, teve avaliação com diferença igual ou maior que 5 pontos.

 

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário