Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Planetário da UFMG

A UFMG finalizou, na sexta-feira passada (5/02), a implantação do planetário de última geração, uma das principais atrações do “Espaço TIM UFMG do Conhecimento”. Segundo os responsáveis, o projeto permite uma visão do céu como se fosse de qualquer local do planeta, em qualquer época – passado, presente ou futuro. Localizado no último andar do Espaço, o planetário reproduzirá cenas do céu para cerca de 60 pessoas por sessão.

O planetário, importado da Alemanha, possui um sistema de projeção digital, com tela 360°, que permite transformar o ambiente em espaço multimídia. Sua cúpula, de 8,5 metros de diâmetro, pode ser usada para projeções astronômicas e outros tipos de exibições artísticas e científicas. Os equipamentos custaram cerca de R$ 3,5 milhões, de um total de R$ 13 milhões já investidos no Espaço. A data da inauguração ainda será definida.

“O equipamento é formado por duas partes: uma é a máquina planetária clássica, que reproduz na cúpula o céu como visto de qualquer local do planeta, em qualquer época, e a outra consiste em dois projetores de imagens digitalizadas, como se fosse um cinema 360°, que dá sensação quase perfeita de tridimensionalidade”, explica o astrônomo e professor da UFMG Renato Las Casas, que apresentou o projeto à imprensa ao lado da curadora do Espaço, Patrícia Kauark, e dos técnicos alemães e brasileiro responsáveis pela instalação.

Algumas das imagens digitais que serão projetadas foram feitas pela Nasa, outras pela Agência Espacial Europeia, feitas por satélites situados em volta do planeta ou por robôs enviados a outros planetas. Em algumas apresentações será mostrado, por exemplo, o solo de Marte fotografado por sondas norte-americanas.

Funcionamento

O Espaço TIM UFMG do Conhecimento está localizado no antigo edifício da Reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), que foi totalmente reformado com projeto da arquiteta Jô Vasconcelos. Ele integra o Circuito Cultural da Praça da Liberdade e é resultado da parceria entre TIM, UFMG e Governo de Minas

De acordo com Renato Las Casas, serão realizados, inicialmente, três tipos de apresentações. Nos fins de semana, elas serão voltadas a crianças pequenas e a toda a família. Durante a semana, as sessões terão como foco os estudantes. A ideia é que o planetário seja utilizado por pessoas que não conhecem astronomia e por astrônomos amadores e profesores.

Além do planetário e de um observatório, o espaço mostrará a criação do universo, a vida na Terra e o meio ambiente em cenários virtuais e interativos nos outros andares. Serão três andares de salas de exposições que abrigarão mostras temporárias e experimentos interativos sobre temas ligados às ciências, às artes e às tecnologias.

O observatório, que divide o quinto andar do edifício com o planetário, tem teto retrátil, que permite a utilização de instrumentos para a observação celeste. Os três telescópios que compõem o observatório têm sistema de filtros que diminuem sensivelmente os efeitos da poluição luminosa da cidade e detectores digitais que permitem a publicação em tempo real de imagens na internet.

(Com Assessoria de Imprensa da UFMG)

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário