Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Operação Brasil 11

Alunos da educação profissional técnica de nível médio, da graduação e do mestrado do Cefet-MG participam das atividades da “Operação Brasil 11”, que começa nesta segunda-feira (5/07).

Trata-se de uma parceria entre o Programa de Estudos em Engenharia, Sociedade e Tecnologia do CEFET-MG (Progest) e a ONG francesa Opération Brésil. Permite que os estudantes coloquem em prática o aprendizado adquirido em sala de aula e vivenciem uma oportunidade de contato cultural com os participantes franceses.

Entre as atividades a serem realizadas destacam-se o intercâmbio sócio-cultural entre Brasil e França, a integração tecnológica e humanitária junto às populações menos favorecidas e o estabelecimento de uma relação entre engenharia e educação.

No projeto deste ano, 13 estudantes franceses e 33 alunos dos cursos técnicos de Edificações, das engenharias de Produção Civil e Elétrica e dos mestrandos em Engenharia Civil e Educação Tecnológica trabalharão durante um mês, durante todos os dias úteis da semana (das 8 às 17h). As ações consistem na reforma da creche Ping-Pong, localizada no bairro Jaqueline, em Venda Nova. E no Parque das Mangabeiras, eles trabalharão no desenvolvimento de produtos com materiais recicláveis, em parceria com a Asmare.

A abertura foi nesta manhã (5/07, 9h), com uma recepção no auditório do prédio 12, no Campus II, quando os participantes franceses conheceram mais sobre o Cefet-MG e tiveram contato com patrocinadores, alunos e servidores da instituição que fazem parte da equipe do projeto.

No Cefet-MG, o projeto conta com o apoio da Secretaria de Assuntos Internacionais. A coordenação é integrada pelos professores Antonio de Pádua Nunes Tomasi e Antônio Libério de Borba e pelos técnicos-adminitrativos Jussara Teles da Silva e Nelson Nunes.

Histórico

A “Opération Brésil” começou em 1999, com o objetivo de contribuir com instituições que atendam a crianças carentes em Belo Horizonte, reformando e ampliando os espaços ocupados, através do trabalho voluntário realizado por estudantes, professores e
técnicos da cidade francesa de Tours. A cada ano, cerca de 20 estudantes dos cursos de engenharia e de comunicação visual são treinados para exercer as atividades de pedreiro, eletricista, carpinteiro, bombeiro hidráulico, entre outras da área da construção
civil.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário