Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Mercado de trabalho

Nesta quarta-feira (4/11, 14h30), no Auditório da Fundação João Pinheiro – Campus Brasil (Av. Brasil, 674, Santa Efigênia, Belo Horizonte), será realizado o “Seminário “Trabalho e Políticas Públicas: O bloco suplementar da PED de 2008”.

O evento é uma realização conjunta entre a Fundação João Pinheiro (FJP), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego.

O objetivo do encontro é apresentar os resultados da pesquisa suplementar da “Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-RMBH)” que foi a campo entre maio e outubro de 2008 e investigou as estratégias de procura de trabalho e o acesso da população de 14 anos e mais ao seguro desemprego e à qualificação profissional.

A equipe da PED apresenta o painel dos resultados da pesquisa para as regiões metropolitanas de Belo Horizonte, São Paulo, Porto Alegre, Salvador, Recife e Distrito Federal. Em seguida, os especialistas Ana Maria Hermeto Camilo de Oliveira, economista, demógrafa e professora da UFMG, e o economista e professor da PUC Minas e FJP, Alexandre Queiroz Guimarães, compõem uma mesa de debate sobre o tema.

Veja mais sobre as PED .

Números da RMBH em 2008

– Mais da metade dos assalariados (53,6%) conseguiu emprego por meio de sua rede social, ou seja, com indicação de amigos e parentes;

– Somente 3,3% dos assalariados obteve trabalho mediante acesso a Agência privada/Órgão de estágio/Posto público de atendimento ao trabalhador (SINE);

– Indivíduos que receberam seguro-desemprego: a maioria de homens (55,9%), negros (61,7%), entre 25 a 39 anos (54,8%), com ao menos o ensino médio completo (56,9%).

– Nos últimos 3 anos, 27,3% das pessoas de 14 anos e mais, passaram por algum processo de qualificação profissional (como curso de capacitação, ensino técnico, pós-graduação, etc.). Esse percentual é levemente superior ao da Região Metropolitana de São Paulo (27,1%), mas inferior ao do Distrito Federal (36,8%).

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por e-mail .

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário