Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Engenharia Mecânica

O Conselho Superior (CONSU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) aprovou, na ultima reunião (31/08), a criação de 50 vagas para o curso de Engenharia Mecânica, que será oferecido no próximo Programa de Ingresso 2010 – PISM e Vestibular. As aulas serão no período vespertino e os alunos terão entradas semestrais, sendo 25 no primeiro semestre e 25 no segundo.

Segundo o diretor da Faculdade de Engenharia, Júlio César Teixeira, o interesse em implantar o curso já existe há muitos anos. “A Engenharia Mecânica foi o sonho de muitas gerações, mas agora, com a implantação do Programa de Apoio a Planos de reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), foi possível sua criação.”

O projeto foi elaborado pelos professores Marcos Borges e Romir Soares. A intenção, segundo Marcos, é implantar um curso de engenharia plena que contemplará as três linhas básicas da Engenharia Mecânica, ou seja, processo de fabricação, máquinas térmicas e projeto de máquinas. “É um curso que tem o perfil da engenharia tradicional, mais clássica, mas abrangendo áreas mais específicas.”

A necessidade de criação do curso se deu, entre outros pontos, para atender à demanda de mercado. Segundo Romir Soares, Juiz de Fora tem, tradicionalmente, uma característica industrial e atualmente há um grande número de empresas na área de metalurgia e siderurgia, existindo, portanto, uma demanda de mercado para o engenheiro mecânico. “Desde que surgiu a possibilidade de abrirmos o curso, recebemos um retorno positivo da comunidade que se mostrou interessada.”

Aliado a isso, o professor ressalta que há também a necessidade de se consolidar a pesquisa e o ensino da área na UFJF e que faltava, para isso, somente o curso de Engenharia Mecânica, já que a instituição oferece a Elétrica e a Civil. “É um momento histórico porque daqui a dez anos, com o curso totalmente solidificado, poderemos constatar o retorno para a universidade, para o município e para a região.”

O diretor, Júlio Teixeira, ainda ressalta que “além de um corpo docente extremamente qualificado, que já se encontra em atuação na Faculdade, o projeto Reuni prevê a contratação de mais nove professores e investimentos em infraestrutura (laboratórios e equipamentos) que garantirão uma formação de extrema qualidade dos egressos.”

Em julho, o Conselho Superior (CONSU) já havia aprovado a criação de 120 vagas para o curso de Engenharia Elétrica , passando das atuais 90 para 210 e, ainda, a criação de cinco novas habilitações dentro da Engenharia Elétrica: Sistemas Eletrônicos, Energia, Robótica e Automação Industrial, Sistemas de Potência e Telecomunicações. Além disso, o curso de Arquitetura aumentou de 50 para 60 vagas e o de Engenharia de Produção de 40 para 60 vagas.

Outras informações, no site do Curso ou pelo telefone: (32) 2102-3498 (Coordenação) .

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário