Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Cursinho – sonho próximo

Entrar em uma universidade pública não é tarefa fácil para aqueles que querem cursar uma graduação. No entanto, alunos de Juiz de Fora e região encontraram uma oportunidade de vencer os temidos obstáculos do vestibular e encarar um curso superior. A oportunidade de estudar gratuitamente no Curso Pré-Vestibular Popular (CPV) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) já proporcionou a 830 jovens e adultos a chance de se preparem melhor para essa importante etapa da vida profissional. Este é mais um dos projetos de sucesso que a Universidade comemora nos seus 50 anos.
A aluna do segundo período de Nutrição da UFJF Jéssica Mariqui Miranda é um dos inúmeros exemplos de alunos que, com esforço, dedicação e uma boa oportunidade, conseguiu alcançar o curso superior. Ela conta que ingressou no cursinho popular em maio de 2009, depois que as aulas já haviam começado. Ainda estudante do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Sebastião Patrus de Souza, Jéssica aproveitou as noites livres para se dedicar às aulas do CPV. “Despertou meu interesse, pois o cursinho era gratuito e os professores, alunos da UFJF. Sendo assim, podiam me repassar suas próprias experiências e novos conhecimentos.” Segundo ela, o cursinho é “uma excelente chance para os que não podem pagar para se preparar para o vestibular”.
Além da experiência como aluna, Jéssica também trabalha na secretaria do curso por meio da bolsa de treinamento profissional que adquiriu na graduação. “Essa oportunidade permite aumentar a rede de contatos, conhecer alunos e professores e, o principal, lidar com as pessoas.”
Angélica Bárbara Simeão também passou pelo CPV em 2007. Hoje cursa o quinto período diurno de Comunicação Social e ressalta que as aulas a ajudaram muito durante o ano de estudo. “Os professores me deram dicas de como fazer uma boa prova. Se não fosse essa oportunidade, talvez não teria conseguido vencer essa etapa.”

Novas oportunidades

O cursinho popular não beneficia apenas alunos das escolas públicas da cidade. A servidora da UFJF Mirian Abreu Cotta é um dos exemplos de sucesso advindos do CPV. Ela ingressou no cursinho em 2005 para tentar o vestibular para Filosofia. Após um ano de muito esforço e dedicação, foi aprovada e hoje é especialista na área, com formação em Filosofia Moderna e Contemporânea.
Segundo ela, o período em que frequentou as aulas foi muito bom e intenso, pois tinha terminado os estudos há 27 anos. “Eu não tive contato com Física, Química e outras disciplinas enquanto aluna do antigo normal superior. Os professores foram muito dedicados e, com a experiência deles como alunos, entendiam as dificuldades que passávamos. Por ser popular, mas oferecido pela Universidade, o aluno sabe que o ensino é garantido e de confiança.”

O cursinho

O CPV é um projeto da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). Atualmente 180 alunos de escolas públicas estão matriculados, cursando as diversas disciplinas exigidas no processo de seleção da Universidade. Além da oportunidade para esses estudantes, graduandos dos cursos de Matemática, Física, Química, Letras, Geografia, História, Ciências Biológicas, Pedagogia, Engenharia, Fisioterapia, Ciência da Computação, Psicologia e Comunicação Social têm a chance de se profissionalizarem como professores ou exercerem atividades nas áreas de informática e secretariado por meio das bolsas de treinamento profissional que recebem.
A orientação das atividades fica sob a responsabilidade da pedagoga e coordenadora do CPV, Letícia Couto Bicalho Braga. Segundo ela, as atividades se firmam dia após dia pela possibilidade de atender ao jovem de classe social menos favorecida e proporcionar uma formação de qualidade para o vestibular. “Outro benefício percebido é que os professores bolsistas já se inserem antecipadamente na prática docente.”

Este ano, o CPV firmou parceria com o Programa de Educação Tutorial (PET) da Faculdade de Engenharia. Com isso, os alunos dos cursos de graduação oferecem monitorias de Matemática e Física em diferentes horários. Angélica afirma que essa é uma ótima iniciativa e uma ajuda necessária para os pré-vestibulandos, “principalmente com a Física e a Matemática, que exigem um diferencial para o aprendizado”.

Já a coordenadora, ressalta que essas parcerias só somam no aprendizado oferecido. “As maiores deficiências são encontradas nestas disciplinas e, com essa colaboração, os alunos têm a oportunidade de conseguir uma melhor formação.”
Outro incentivo do CPV é que todo estudante têm isenção total da taxa de inscrição no Vestibular e no Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism). Caso sejam aprovados na seleção, obtêm direito a uma bolsa de Apoio Estudantil oferecida pela Universidade.

Segundo dados da coordenação, em 2006, o total de aprovados no vestibular foi de 11%; em 2007, 21%; em 2008, 37%; em 2009, 41%; e em 2010, 48%. Letícia assegura que este avanço é devido ao esforço e dedicação de todos os envolvidos no aprendizado e também dos alunos que se dedicam e valorizam a oportunidade recebida. “Quando observamos esses índices, percebemos que estamos no caminho certo. Isso se deve ao trabalho de equipe, à organização, à disciplina, à seriedade e ao amadurecimento de toda equipe.

Outras informações: (32) 3229-7605 (CPV)

Fonte: UFJF Online

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário