Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

CTU tornando-se IFET

A transformação do Colégio Técnico Universitário (CTU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em Instituto Federal de Educação Tecnológica começa a se configurar. Novos servidores tomaram posse nesta segunda-feira (19/01), destinados à nova instituição e contratos para obras de infraestrutura foram assinados no último dia 16.

A mudança afeta também o ensino, que amplia a oferta com cursos de graduação tecnológicos e de licenciatura, além de mais oportunidade para projetos de pesquisa e extensão. O desvinculamento do CTU da UFJF acontece gradualmente.

O CTU, com novo modelo pedagógico, oferecerá aos estudantes, pelo menos, três opções de profissionalização: fazer, simultaneamente, o Ensino Médio integrado à formação profissional, fazer somente o ensino técnico, ou se graduar nos cursos de Ensino Superior que a instituição oferecerá.

Segundo o diretor do CTU, Paulo Rogério Araújo Guimarães, os novos cursos ainda não estão totalmente definidos, mas já é certa a oferta de licenciatura em ciências da natureza, como Física, Química, Biologia, e graduação nas áreas de tecnologia e engenharias. “Se tudo der certo, a previsão é de que as novas turmas comecem já no segundo semestre de 2009”, adianta.

Uma das características desse novo modelo é a forte inserção nas áreas de pesquisa e extensão, com ênfase no desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas. Para Paulo Rogério “essa nova modalidade de ensino será benéfica não só para a instituição, mas para toda a comunidade, já que aumenta as possibilidades e oportunidades para todos”.

Já está autorizada a contratação de 18 servidores técnico-administrativos em educação, além de 21 concursos para docentes. No último dia 19, 12 novos técnicos tomaram posse. Os servidores que já estão no CTU, no entanto, terão a opção de permanecer vinculados à Universidade ou formarem o quadro de pessoal do novo instituto.

O diretor comenta ainda sobre as mudanças de infraestrutura: “iniciamos agora em janeiro a construção do novo centro administrativo e de convivência, que irá abrigar também o refeitório e um anfiteatro com 230 lugares”. O atual bloco administrativo passa para bloco de ensino.


Mais mudanças

Segundo a assessoria de comunicação do MEC, as mudanças promovidas no Ensino Médio não se restringem à educação profissional. Existe uma expectativa de que o Congresso Nacional aprove, este ano, um conjunto de medidas que contemplem o ensino médio com transporte e merenda escolar, além de estender o programa Dinheiro Direto na Escola, já existente no ensino fundamental. Além disso, a Bolsa Família para estudantes de 16 e 17 anos de baixa renda será mantida.

A lei que criou 38 instituições federais de educação, ciência e tecnologia, entre elas o CTU, foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 29 de dezembro de 2008.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário