Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Consulta pública

Está aberta, até o dia 16 de outubro, a Consulta Pública do MEC, para revisar os referenciais nacionais de graduação de 52 cursos das áreas de Ciências Exatas e da Terra, Comunicação, Artes e Humanidades. Os referenciais nacionais de graduação funcionam como parâmetros para as instituições de ensino na oferta de seus cursos. São eles que definem o perfil do egresso, os temas que devem ser abordados durante a formação, as possíveis áreas de atuação dos estudantes e a infra-estrutura que deve ser oferecida pela instituição.

Padronização dos nomes

A revisão dos referenciais tem o propósito de uniformizar as denominações dos cursos de graduação, facilitar a mobilidade interinstitucional, auxiliar a elaboração dos projetos pedagógicos dos cursos, orientar os estudantes nas escolhas profissionais e dar mais clareza às empresas e órgãos públicos na formação dos quadros de pessoal. Um exemplo das mudanças é a padronização dos nomes dos cursos, já que, atualmente, existem várias denominações diferentes para cursos similares. A intenção da Secretaria de Educação Superior (Sesu) é também contemplar especificidades demandadas por regiões ou setores laborais do País.

Os primeiros cursos a terem seus referenciais em consulta pública foram os de Engenharia e Ciências Biológicas e da Saúde. Na primeira consulta, foram recebidas mais de duas mil opiniões. Um grupo de especialistas analisa as sugestões recebidas para que já passem a valer a partir de 2010, inclusive para cursos dessa segunda consulta. Essa revisão dos referenciais, segundo a Sesu, acontecerá todos os anos.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário