Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Campus Sete Lagoas

Nesta segunda (28/06, a partir das 9h), a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) realiza evento que marca a entrega das obras de seu sexto campus, na cidade de Sete Lagoas, numa área de 22 hectares doada pela Embrapa Milho e Sorgo, parceira no projeto da nova unidade acadêmica.

Funcionando há pouco mais de um ano, o Campus Sete Lagoas oferece cursos de graduação que fazem parte do Programa Institucional de Bioengenharia: Engenharia Agronômica, Engenharia de Alimentos e Zootecnia. Os cursos têm estrutura básica nos três anos iniciais, constituindo o Bacharelado Interdisciplinar em Biossistemas, como uma nova possibilidade de formação científica.

É esse campus que sedia também as turmas do primeiro doutorado e do décimo mestrado da UFSJ. “Essa proposta se baseia numa visão moderna de ciência, que leva em conta, efetivamente, o caráter inter e multidisciplinar da pesquisa, realizada por profissionais bem qualificados, capazes de atuar com competência no ensino de graduação e na pós-graduação”, afirma o diretor do campus, professor Antônio-Carlos Guimarães de Almeida.

Nos últimos anos, Minas vem despontando como polo de investimentos em biotecnologia, o que gera uma demanda crescente por profissionais das áreas da Bioengenharia, área de fronteira entre a Biologia e a Engenharia, na qual se estabelecem diversos domínios de interação de conhecimentos. Atenta a essa necessidade, a UFSJ “saiu na frente, ao criar uma estrutura de formação verdadeiramente interdisciplinar, numa perspectiva realmente inovadora”, declara o reitor Helvécio Luiz Reis.

Integração

O Programa Institucional de Bioengenharia é integrador. A relação com a comunidade científica de Sete Lagoas, que conta com mais de 60 pesquisadores da Embrapa, tem sido pautada nesse fator. Já são vários os projetos de pesquisa conjuntos, em andamento ou em fase de implantação. Na pós-graduação, um terço do corpo docente pertence à Embrapa. A qualificação desses pesquisadores influiu significativamente na recomendação do Comitê Técnico-Científico da Capes.

“O desafio, no caso particular do Campus Sete Lagoas, é contribuir para o domínio do conhecimento de sistemas autossustentáveis de produção animal e vegetal, em articulação com uma visão sistêmica de produção agropecuária e da engenharia de biossistemas, numa rede de problemas complexos”, destaca Antônio-Carlos.

Essa iniciativa conta com o apoio de instituições de peso, como Embrapa, Epamig, Fapemig, Coppe/UFRJ, Universidade Federal de São Paulo, Capes e CNPq. Estarão presentes à solenidade de inauguração o reitor Helvécio Luiz Reis e demais integrantes do corpo diretor da Universidade e o deputado federal Márcio Reinaldo, que apoiou a implantação do campus na região.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário