Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Brasil profissionalizado

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) prepara para as próximas semanas a licitação para a construção de doze escolas técnicas em Minas Gerais, fruto da parceria com o Ministério da Educação e com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais. (Veja matéria)

O anúncio foi feito na manhã da última sexta-feira (19/02) pelo reitor da Unimontes, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, após participar de audiência com o governador em exercício, professor Antônio Anastasia, e que contou também com a participação dos prefeitos dos municípios contemplados com a construção das escolas técnicas, que terão capacidade para abrigar, cada uma, até 1,2 mil alunos.

Durante o encontro, o governador em exercício, professor Antônio Anastásia, recomendou ao reitor da Unimontes que todas as providências relativas ao processo licitatório sejam adotadas com agilidade, a fim de que não haja qualquer atraso no cronograma estabelecido para as obras físicas. O professor Paulo César de Almeida explicou que a Universidade depende apenas da conclusão do envio de documentos por parte dos municípios.

O convênio firmado com o FNDE, do Ministério da Educação, e com o Governo de Minas, permitirá a construção e implantação de escolas técnicas nos municípios de Bocaiúva, Brasília de Minas, Espinosa, Monte Azul, Janaúba, Joaíma, Taiobeiras, Manga, Grão Mogol, Pompéu, Ibirité e Lagoa Santa.

Durante a audiência, o reitor ressaltou a importância da implantação do projeto em Minas Gerais, pois beneficiará as cidades com cursos que incentivarão as potencialidades de cada município, abrindo novos caminhos para os jovens na busca de emprego e de qualificação. “Essa ação mudará o cenário nos municípios contemplados”, disse o reitor da Unimontes.

Cada unidade escolar terá 18 espaços educacionais, sendo 12 salas de aula e 6 laboratórios básicos; auditório, biblioteca, refeitório, área de vivência, quadra, 2 grandes laboratórios técnicos e abrigarão 60 professores. O projeto total assegura recursos da ordem de R$ 70 milhões, sendo que o convênio prevê a liberação de R$ 17 milhões nesta primeira etapa.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário