Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Avaliação trienal

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou (em 14/09), os resultados da avaliação trienal (2007, 2008 e 2009) realizada nos cursos de pós-graduação de todo o país [Veja Artigo]. Leia sobre o resultado em escolas mineiras.

PUC Minas

Segundo a avaliação, seis cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado) da PUC Minas melhoraram sua nota em comparação com o triênio avaliado em 2007.

São eles: Mestrado Profissional em Administração (de quatro para cinco), Mestrado em Comunicação: Interações Midiáticas (de três para quatro), Mestrado e doutorado em Geografia – Tratamento da Informação Espacial (de quatro para cinco), Mestrado em Engenharia Elétrica (de três para quatro) e Mestrado em Relações Internacionais: Política Internacional (de três para quatro).

Dos 24 cursos de pós-graduação avaliados, sete tiraram nota cinco – alto nível de desempenho –, 14 nota quatro – bom desempenho – e três receberam nota três, em uma escala que vai de um a sete, pontuação destinada a instituições de alto padrão internacional.

De acordo com o pró-reitor de Pesquisa e de Pós-graduação, professor João Francisco de Abreu, o desempenho geral da Universidade foi altamente positivo. “Estamos muito satisfeitos. O resultado superou as nossas expectativas”, disse.

UFMG

Na UFMG, foram analisados 67 programas, sendo que 22 obtiveram o nível de excelência internacional, sendo aprovados com conceito 6 ou 7.

Para a pró-reitora adjunta de pós-graduação, Andréa Gazzinelli, os resultados foram extremamente positivos para a UFMG. “Eles demonstram a qualidade dos nossos corpos docente e discente e o grande impacto de nossa produção científica”, afirma. Além dos 22 programas com conceitos mais elevados, outros 22 obtiveram nota 5, considerada como “alto nível de desempenho” pela Capes.

Dos 67 programas da Universidade, 20 subiram de conceito e apenas dois tiveram uma nota inferior a da última avaliação, realizada em 2007. No total, nove ficaram com nota 7; 13 receberam 6; 22, conceito 5; 18, conceito 4; e cinco receberam conceito 3.

Segundo Andréa Gazzinelli, os resultados indicam um caminho para a pró-reitoria de pós-graduação definir suas ações futuras. “Vamos agendar uma visita a todos os programas para discutir a avaliação da Capes e nos prepararmos para conseguir resultados ainda melhores no próximo triênio”.

Os programas de pós-graduação da UFMG com nível de excelência internacional são:

Conceito 7:

– Bioquímica e imunologia
– Ciências biológicas (fisiologia e farmacologia)
– Ciências da computação
– Demografia
– Educação
– Engenharia metalúrgica e de minas
– Estudos literários
– Física
– Infectologia e medicina tropical

Conceito 6:

– Ciência política
– Ciência animal
– Ciências biológicas (microbiologia)
– Engenharia elétrica
– Estudos linguísticos
– Filosofia
– Genética
– História
– Odontologia
– Parasitologia
– Química
– Saneamento, meio ambiente e recursos hídricos
– Saúde pública

UFV

Na Universidade Federal de Viçosa, sete programas alcançaram a avaliação que os coloca em nível de excelência internacional, patamar obtido por apenas 112 programas brasileiros.

Entre os programas de desempenho de referência e inserção internacional (notas 6 e 7) estão a Entomologia, Zootecnia, Fitopatologia e Fisiologia Vegetal, com nota 7; e Ciência e Tecnologia de Alimentos, Genética e Melhoramento e Microbiologia Agrícola, com nota 6. Foram quatro programas com nota 7 e três com nota 6; seis outros obtiveram a nota 5, onze alcançaram nota 4 e nove, a nota 3.

Ao falar sobre o desempenho da UFV, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Cosme Damião Cruz, informa que cinco programas tiveram suas notas aumentadas: Fitopatologia, Agroquímica, Ciência e Tecnologia de Alimentos, Ciência Florestal e Fisiologia Vegetal.

Como avalia o professor Cosme, as notas atribuídas aos programas de pós-graduação na UFV são resultantes da dedicação de servidores, discentes, docentes e outros colaboradores os quais se empenham para a formação qualificada de recursos humanos e geração de conhecimento e desenvolvimento científico e tecnológico.

UFJF

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) conta com mais um programa de pós-graduação com conceito 5. Desse modo, o mestrado e doutorado em Química soma-se aos de Ciência da Religião, que era o único com a mesma nota.

Outros programas tiveram seus conceitos elevados na avaliação trienal. São eles: Ciências Biológicas – Imunologia, Genética e Biotecnologia-, Ciências Sociais, Ecologia, Economia Aplicada, História e de Modelagem Computacional, que passaram de 3 (regular) para 4 (bom desempenho).

Dos 28 programas da UFJF, 23 foram avaliados (ver quadro abaixo). Sete deles mantiveram o padrão 4: Educação, Engenharia Elétrica, Estudos Literários, o mestrado e o doutorado em Física, Linguística e Saúde.

Oito permaneceram com o conceito 3: Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados, Ciências Biológicas – Comportamento e Biologia Animal-, Clínica Odontológica, Comunicação, Educação Matemática, Psicologia, Saúde Coletiva e Serviço Social. A maioria desses programas é nova, criada há menos de quatro anos, e não possuem ainda doutorado.

Para a coordenadora dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu, Maria Teresa de Assunção Freitas, a melhora na conceituação dos mestrados e doutorados foi significativa, ressaltando que alguns cursos estão ainda com conceito 4, embora apresentem perfil para passar para 5, porque possuem doutorados novos ou em razão de não terem todas as teses das primeiras turmas defendidas. “De 2006 para cá, praticamente, a quantidade de programas de pós-graduação na UFJF duplicou e destacamos a ascensão do conceito do programa de Química”, acrescenta.

(Com informações das Assessorias de Imprensa da PUC Minas, UFMG, UFV e UFJF)

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário