Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Atendimento psicológico ao Paciente Oncológico, em Ipatinga

Desde agosto deste ano, os alunos do curso de Psicologia do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste-MG) atendem aos hóspedes da “Casa de Apoio ao Paciente Oncológico”, localizada no bairro Ferroviários, em Ipatinga.

A Casa recebe pacientes com diagnóstico de câncer que encontram-se em tratamento no Centro de Oncologia e Radioisótopos (COR), em Ipatinga. Atualmente, cerca de 27 pacientes e seus acompanhantes se encontram hospedados no local, onde permanecerão durante todo o tempo necessário ao tratamento.

Os atendimentos prestados pelos estagiários são realizados três vezes por semana, em um período diário de duas horas. Segundo a professora Patrícia de Fátima Guedes, que supervisiona o estágio, esta é a primeira vez que a Casa de Apoio recebe estudantes de Psicologia. “Este é um espaço em que os alunos prestam atendimentos psicológicos em caráter emergencial, na busca por acolher, promover o bem-estar e melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, diante das dificuldades causadas pelo tratamento contra o câncer”, explica.

Benefícios relatados

A presidente da Casa de Apoio, Josefina de Fátima Barros, reconhece os benefícios do atendimento psicológico prestado aos pacientes e acompanhantes acolhidos pela entidade. “Os efeitos deste trabalho sobre nossos hóspedes são visíveis. Essas atividades se somam ao nosso acolhimento e fazem as pessoas atendidas se sentirem mais confortadas, auxiliando em sua recuperação e contribuindo para o resgate da autoestima”, comenta.

Os relatos dos bons resultados alcançados também são reforçados pela assistente social da entidade, Elza Aparecida Silva, que acompanha o dia a dia dos hóspedes. “Muitos chegam aqui tristes e deprimidos por não saberem como lidar com a doença. E através do atendimento, eles conseguem melhorar, passando a lidar com o tratamento mais tranquilamente”, acrescenta.

Aprendizado

Entre as estagiárias que atuam na Casa de Apoio está a estudante Izabella Fernandes, do oitavo período do curso de Psicologia, e que diz estar contente com a oportunidade. “Na entidade a dinâmica é bem diferente, uma vez que não são os pacientes que buscam o nosso atendimento, mas nós é que vamos até eles com o objetivo de ajudá-los. Isso é um grande desafio”, comenta a aluna.

História de superação

A paciente Enicênia Inácio Bicalho, de Mantena, diz ter redescoberto a alegria de viver após participar dos atendimentos. “Lembro que cheguei aqui muito deprimida, porque não sabia como lidar com o câncer de mama. As meninas me deram força, levantaram meu astral e me deram coragem. Com elas, aprendi que a vida continua”, conta com entusiasmo.

Eunice, que acaba de finalizar o seu tratamento, relata que recuperou sua autoestima de uma forma tão surpreendente que resolveu deixar registrada sua história de superação para os pacientes da Casa. “Graças a Deus eu me recuperei e acredito estar curada. Por isso, fiz questão de deixar registrada minha história, no jornalzinho da Instituição, contando desde o dia em que cheguei aqui até o final do meu tratamento”, afirma.

Casa de Apoio

Criada em outubro de 2004, a Casa de Apoio ao Paciente Oncológico é resultado da união de um grupo de mulheres que passaram pela experiência do tratamento contra o câncer de mama. A entidade foi estabelecida com o objetivo de auxiliar às pessoas que realizam tratamento no Centro de Oncologia e Radioisótopos (COR), para que não interrompam o tratamento por dificuldades de deslocamento e hospedagem.

Somente em 2008, a Casa recebeu cerca de 400 pacientes e acompanhantes. A entidade se mantém por meio de um convênio com a Prefeitura de Ipatinga e ainda conta com a doações espontâneas.

Os interessados em colaborar devem entrar em contato pelo telefone (31) 3822-1285.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário