dcsimg

Vestibular em

Quase 80 milhões não têm hábito de leitura

O País tem 77 milhões de pessoas que não lêem livros, segundo dados da pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil 2007" (divulgada em 29/10) por Galeno Amorim, diretor do Observatório do Livro e da Leitura.  Segundo ele, esse problema não ocorre apenas entre as pessoas com baixa escolaridade, já que 8% dos entrevistados com nível superior de ensino também não são leitores. Galeno foi um dos participantes do “1º Seminário de Incentivo à Leitura no Brasil”, promovido pela Frente Parlamentar Mista da Leitura.
Na pesquisa, feita no final de 2007 pelo Instituto Pró-Livro, foram ouvidas 5 mil pessoas em 311 cidades de todo o País. Dados obtidos: 95 milhões de brasileiros leram pelo menos um livro nos três meses anteriores à pesquisa; as mulheres lêem mais do que os homens; e a Bíblia é tida como a obra mais importante para os adultos.
 
As crianças, por sua vez, preferem publicações como o "Sítio do Pica-pau Amarelo", de Monteiro Lobato; a fábula "Chapeuzinho Vermelho" e a série "Harry Potter", da escritora britânica J.K. Rowling. De acordo com Galeno Amorim, a adolescência e a infância são apontadas como as fases em que as pessoas mais lêem: a pesquisa mostrou que sete crianças, em cada grupo de dez, são leitoras.
 
Hábitos – segundo a pesquisa, 66% dos livros estão nas mãos de 20% da população; 8% dos brasileiros não têm nenhum livro em casa; e 4% têm apenas um. A maioria dos leitores (55%) costuma ler apenas trechos ou capítulos; 11% pulam páginas e 38% lêem o texto inteiro.
 
Dos 43 milhões que vêem apenas trechos das obras, 10% são leitores da Bíblia, que é lida por grande parte dos adultos, mesmo por aqueles que se declaram agnósticos ou ateus. Ela é mais lida por protestantes (9,8%) e evangélicos em geral (12,26%) do que pelos católicos (2,82%) e kardecistas (2,54%). "Dos 48 milhões de leitores que não estavam estudando, 6,9 milhões liam a Bíblia", informou Galeno.
 
Ainda segundo o resultado, 21,4 milhões dos leitores têm contato com os livros apenas por obrigação, mas 71,7 milhões dizem sentir prazer nesta atividade. As mães são as pessoas que mais influenciam a leitura. E os escritores mais admirados no Brasil são Monteiro Lobato, Paulo Coelho, Jorge Amado e Machado de Assis.
 
 
Fonte: Agência Câmara

Deixe seu comentário:

Versão para impressão     Enviar para um amigo