dcsimg

Vestibular em

Opinião de Internauta

 

O que os estudantes, os principais interessados, pensam sobre a mudança nos vestibulares proposta pelo Ministério da Educação? Veja o desabafo de um internauta, enviado ao Minas Vestibular

 

Vejo que a mídia veicula uma idéia completamente errônea a respeito do novo processo seletivo unificado das universidades federais que o Ministério da Educação quer implantar em todo país. A midia pouco analisa e mantem uma frente bem favorável com o governo.

Como estudante pré-universitário há um ano e meio,  vejo que não há coerência nenhuma nesse novo processo. A idéia do MEC é fazer do vestibular um processo menos massacrante, reduzindo conteúdos exagerados, enxugando, assim o tamanho e tempo de provas. Entretanto, o próprio MEC propõe um modelo de avaliação composto por 200 questões, sendo que algumas disciplinas terão mais de 50 questões. Serão mais de 4 horas e meia de prova, e dois dias de prova. Há controvérsias entao. Sim, porque aumenta-se a carga de questões e o tempo de fazê-las será muito maior. A UFMG, por exemplo, conseguiu "enxugar" seu Vestibular. Hoje são 64 questões, um dia de prova, 4 horas.

Simples assim. O engraçado é que o Ministério da educação pouco fala no aumento de vagas nas federais. Na UFMG, cursos como o de Medicina e Direito não ganham mais vagas desde a década de 1980. Isso mesmo! Mais de 20 anos sem alterar o número de vagas.O Vestibular não existe apenas para selecionar os melhores. Existe, na verdade, porque o estado não consegue fazer sua parte e distribuir vagas para todos.

Os estudantes (maioria) não estão concordando com essa proposta. A idéia que nos passa é a de que o processo vai continuar mais difícil e cansativo, e claro, o problema das vagas vai continuar não sendo resolvido.

 

Por: Saulo Geraldo Santana Moura Júnior (Estudante Pré-universitário- Sete Lagoas, Minas Gerais)

Deixe seu comentário:

Versão para impressão     Enviar para um amigo