Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Aperfeiçoamento do Plano de Carreira da Educação Superior

“A valorização docente deve passar obrigatoriamente pela conjugação de esforços de todos os segmentos em torno do interesse coletivo”. O comentário foi feito pelo reitor da Universidade Estadual de Montes Claros, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, durante a solenidade de abertura do Seminário Nacional da Carreira Docente, na última sexta-feira (9), no auditório do prédio 2, no Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro.

O evento foi organizado pelo Sindicato Nacional dos Docentes da Educação Superior (Andes), através da Regional Leste de Minas Gerais, com o apoio da Associação dos Docentes da Unimontes (Adunimontes) e reuniu representantes de vários estados brasileiros. A programação se estendeu até domingo último (11), com mesas redondas, debates e apresentações culturais.

Na oportunidade, o reitor da Unimontes reafirmou a importância da troca de experiências entre as instituições de ensino superior. Lembrou que, desde 2005, a partir da Lei Estadual 15.463 (iniciativa adotada do Governo de Minas com apoio da Assembléia Legislativa), foi instituída oficialmente a carreira de educação superior, “contemplando docentes e servidores técnico-administrativos e atendendo antiga e justa aspiração da comunidade acadêmica das duas universidades públicas estaduais (Unimontes e Uemg)”.

O professor Paulo César de Almeida reconheceu a necessidade do aperfeiçoamento da legislação. “Por isso mesmo, é importante e indispensável que o tema seja amplamente discutido a fim de serem apresentadas as propostas de alterações tanto ao Governo como à Assembléia Legislativa”, afirmou.

Na avaliação do reitor, “o reconhecimento dos professores não está condicionado apenas à boa remuneração: ela compõe todo o contexto da valorização da pessoa e do profissional, que, passa, indubitavelmente, pelo convencimento da própria sociedade quanto à importância do magistério”.

Por fim, lembrando a sua condição de afiliado tanto da Andes como da própria Adunimontes, o professor Paulo César de Almeida considerou que, no exercício do cargo, cabe ao reitor o papel de articulação com os organismos governamentais na busca de novas conquistas e avanços, “e, para tanto, é imprescindível a construção do diálogo harmônico e produtivo”.

“O momento é essencial para aprofundarmos a discussão sobre a importância da promoção na carreira docente”, disse o primeiro vice-presidente da Regional Leste da Andes, professor Élcio Queiroz Braga, do Cefet/MG. O segundo tesoureiro da entidade e professor da Unimontes, professor Elton José de Lourdes, confirmou que, ainda neste ano, haverá um evento interno para a discussão do plano de carreira docente.

Por sua vez, o presidente da Adunimontes, professor Antônio Maciel, considerou oportuno o seminário “para que sejam apresentadas as experiências positivas de outras universidades públicas”. Já o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), acadêmico Daniel Dias da Silva, também esteve presente e destacou a importância dos debates para os alunos, frisando que “o universitário de hoje poderá ser o professor do futuro”.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário