Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Ano da França no Brasil

Como parte da programação do “Ano da França no Brasil” e pela primeira vez na América Latina, São João del-Rei sediará, de 25 a 31 deste mês, a Escola Temática Interdisciplinar “Caracterização e Datação de Materiais do Patrimônio Cultural” (Cadapac) 2009.

A cidade foi escolhida por seu caráter de “patrimônio histórico vivo”, tendo uma relação direta com os temas de datação, registro e restauração, que serão abordados nas conferências e oficinas oferecidas durante o evento. A responsável pela escolha da cidade foi da doutora Rosa Scorzelli, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), uma das organizadoras do evento ao lado da doutora Maria Filomena Guerra, do Centre de Recherche et de Restauration des Musées de France (CR2MF).

Coordenado pelo CBPF e CR2MF, o Cadapac tratará de problemas e metodologias na interface entre a física, a química analítica, a arqueologia e a área de conservação-restauração.

Entre os conferencistas estarão presentes pesquisadores e técnicos de diversas instituições, como o Centre Nationale de Recherche Scientifique e Conservare (França), a Universidade Externado (Colômbia), a Universidade Nacional Autônoma do México, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, o Ministério de Ciencia e Tecnologia e as universidades brasileiras UFMG, UFRJ, UFPE, USP, Universidade Estadual de Londrina e PUC-SP. Dentre as instituições que cederão os equipamentos e materiais para análise do evento estão o CBPF, o Museu do Louvre de Paris, o Museu de Arte Sacra de São João del-Rei, a UFMG e a UFSJ.

Segundo o professor do Departamento de Ciências Naturais (DCNat) da UFSJ, Marco Túlio Raposo, membro do comitê organizador local, os pesquisadores que participarão do evento apresentarão trabalhos e técnicas não-convencionais que estão atualmente sendo usadas para a investigação arqueológica e para a datação e caracterização de bens patrimoniais.

Para o Pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários Marcos Vieira Silva, o evento trará benefícios à cidade e à comunidade acadêmica da UFSJ. “Dentro da programação estão incluídos passeios pela cidade, quando os pesquisadores terão contato com todo o acervo histórico que a região possui, despertando interesse em futuras pesquisas. Também para a comunidade acadêmica o contato com os pesquisadores possibilitará trocas de conhecimento e técnicas desenvolvidas em diversos lugares”, afirma.

Aberto ao público

Dentro da programação, o único evento aberto ao público será a palestra “Cândido Portinari: do Cafezal às Nações Unidas” ministrada por João Cândido Portinari, filho do famoso pintor. Será na sexta-feira (30/10, às 19h3)0, no Teatro Municipal.

Mais informações, no site do evento .

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário