Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

A Carreira de Engenharia

Elétrica:

No mundo em que vivemos é constante a presença de equipamentos eletrônicos nas mais diversas áreas do conhecimento. A indústria eletro-eletrônica se torna cada dia mais importante na realidade sócio-econômica do País.
Por este motivo as indústrias e as empresas que operam com tecnologia necessitam do trabalho e das

Telecomunicações:

As novas dimensões do comportamento humano colocam a mobilidade e a conexão com o mundo virtual como fatores de grande importância em nosso dia a dia. Conexão em banda larga, comunicação móvel e TV Digital são algumas das tecnologias que estão disponíveis para toda população e de forma generalizada.
O profissional de Engenharia de Telecomunicações, que se especializa em telecomunicações, atua em um mercado de grande dinamismo e com inúmeras oportunidades. Além de trabalhar em operadoras de telecomunicações, bem como em várias outras empresas que utilizam os serviços de telecomunicações, para viabilizar sua operação, também são possíveis ações nas áreas de transmissão de dados, redes de comunicações, comunicações ópticas, comunicações via satélite, empresas de TV, comunicação móvel (celular), entre outras.
Alguns engenheiros eletricistas optam por desenvolver suas próprias empresas que atuam nas áreas de consultoria, indústria, projeto e serviços, atendendo as oportunidades e carências de um mercado crescente no uso de tecnologia.

Engenharia da Computação

Quando se fala em computação a primeira coisa que nos vem à mente são os computadores como notebooks, desktops e netbooks, os quais operam baseados em softwares para as mais variadas aplicações. No entanto, o engenheiro da computação recebe uma formação muito mais ampla que o permite trabalhar tanto com hardware como com software, nas aplicações mais usuais em informática, e também nas mais variadas e sofisticadas aplicações da computação que existe em nosso cotidiano. Equipamentos de uso doméstico (DVD players, fornos de micro-ondas, máquinas de lavar etc) e componentes acessórios como os computadores de bordo, utilizados em carros com tecnologia FLEX, são alguns dos exemplos mais comuns da criatividade de criação exercitada pelos profissionais formados em Engenharia da Computação.
Estes profissionais, com conhecimentos aprofundados em programação e arquitetura de computadores, podem trabalhar em pesquisa e desenvolvimento de equipamentos, implantação e manutenção de sistemas computacionais e eletrônicos em grandes empresas nacionais e multinacionais dos mais variados setores que empregam tecnologia.
Além disso, muitos dos profissionais de Engenharia da Computação se dedicam à criação e desenvolvimento de suas próprias empresas, aproveitando as oportunidades de um mercado cada vez mais ávido por tecnologia.

Engenharia Biomédica

É crescente a utilização de equipamentos eletroeletrônicos em ambientes hospitalares, clínicas médicas e fisioterápicas, consultórios odontológicos, centros de tratamentos estéticos, entre outros. Dessa forma, todos os equipamentos utilizados nesses ambientes são resultados da pesquisa médica em conjunto com a Engenharia. O profissional que pesquisa e desenvolve esses equipamentos necessita de conhecimentos nas áreas de fisiologia, biomédica, computação, eletricidade, eletrônica e comunicação. A carreira que agrega tais conhecimentos em sua formação é a de Engenharia Biomédica.

Com o aumento dessa demanda, os engenheiros biomédicos podem trabalhar no desenvolvimento de novos produtos, certificação e testes de equipamentos médicos, adequação e execução de instalações, consultoria para aquisição de equipamentos e sistemas, desenvolvimentos de sistemas computacionais para uso nas áreas de Saúde etc.

O Brasil já conta com um número significativo de empresas nesse segmento, mas com carência de profissionais devidamente formados para o desenvolvimento das funções. Muitas empresas nacionais e multinacionais oferecem aos profissionais formados em Engenharia Biomédica ótimas e desafiadoras condições de trabalho.

Com um mercado em efervescência, muitos dos profissionais que atuam na carreira de engenheiro biomédico optam por montarem suas próprias empresas nas áreas industriais e de serviços, para atender a demanda imposta pelo mercado.

Fonte: Inatel Online

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário